Estudo alerta presença de variante e necessidade de lockdown para conter Covid-19 em Varginha

COVID-19 avança em Minas e no Sul e Minas, ONDA roxa VAI ATÉ DIA 11 EM TODA Minas Gerais

Por Jornalista Alair de Almeida, Diretor e Editor do Jornal Região Sul em 04/04/2021 às 19:47:27


Estudo alerta


presença de


variante e


necessidade


de lockdown


para conter


Covid-19 em Varginha


Pesquisa feita por UFMG, Universidade Federal do Amazonas, Universidade Federal de São João del Rei e Inpa destaca necessidade de restrições rígidas por 21 dias na cidade. Uma pesquisa realizada em parceria entre universidades federais e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) alerta para a necessidade de lockdown por 21 dias para conter o avanço da Covid-19 em Varginha. O estudo aponta ainda para a presença da variante amazônica na cidade.



O estudo foi feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pela Universidade Federal do Amazonas e pela Universidade Federal de São João del Rei, além do Inpa. A pesquisa foi divulgada neste domingo (4).

Conforme o estudo, Varginha atravessa "a terceira onda de Covid-19" e não irá ter queda de casos e mortes "sem a aplicação rígida de isolamento social". Segundo a pesquisa, feita com base no número de óbitos e internações entre 15 de janeiro e 15 de março, é esperada uma manutenção de taxa diária de "pelo menos quatro mortes por Covid-19 em Varginha pelos próximos dois meses".

"Essa taxa poderá ainda permanecer constante após esse período, se nenhuma intervenção for realizada. Além disso estima-se que a taxa de transmissão da variante P.1 tem aumentado desde que surgiu na região da Amazônia; em Varginha essa variante parece ser 2.5 vezes mais virulenta que a variante do vírus que deu origem à pandemia de Covid-19", aponta o estudo.

Lockdown de 21 dias

Com os dados coletados, as universidades e o Inpa alertam ainda para a taxa de 100% de ocupação de leitos de UTI na cidade, "reforçando a necessidade de medidas mais restritivas".

"Dada a situação que se projeta para Varginha, recomendamos um lockdown com restrição superior a 90% da população por um período de pelo menos 21 dias. A adoção de período insatisfatório para controle da pandemia representa um risco de novo aumento de casos e óbitos. Concomitante ao isolamento social, deve-se manter a vacinação da população e, se possível, aumentar as taxas de imunização", mostra a pesquisa.

A reportagem do G1 e a produção da EPTV, afiliada Rede Globo, entraram em contato com a Prefeitura de Varginha para obter um posicionamento sobre o estudo. Até esta publicação, nenhuma resposta havia sido enviada pela administração municipal.

Varginha na onda roxa

As medidas rígidas impostas pelo Governo de Minas na onda roxa passaram a valer em Varginha no dia 30 de março, quase duas semanas após a fase mais restritiva do Minas Consciente ser determinado para todo o estado.

Antes da adesão, a Prefeitura de Varginha publicou decretos próprios, com restrições estabelecidas pela administração municipal. Ao mesmo tempo, o Governo de Minas ingressou com ação popular para que a cidade seguisse a onda roxa.


De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura de Varginha neste domingo, a cidade contabiliza 7.914 contaminações pela Covid-19, sendo 159 mortes em decorrência da doença. O Painel de Monitoramento da Covid-19 em Minas Gerais, do Governo de Minas, aponta que a cidade possui 100% de ocupação em UTIs para tratamento da doença.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Varginha e G1 Sul de Minas

Comunicar erro
Casa Coelho

Comentários

Novato