Profissionais que atendem pacientes e famílias de pessoas com Covid-19 reivindicam vacinas em Poços de Caldas, MG

Por Marco Antônio Gomes de Carvalho em 21/04/2021 às 16:06:21
Funcionários de funerárias, secretárias da Saúde e moto entregadores pedem prioridade na vacinação na cidade. Funcionários de funerárias e cemitérios reivindicam doses da vacina contra a Covid-19

Funcionários de funerárias e cemitérios reivindicam prioridade na vacinação contra a Covid-19 em Poços de Caldas (MG). Eles querem ser incluídos nos grupos prioritários para a vacinação, pois alegam contato direto com pessoas que podem estar com a doença. Coveiros e agentes funerários já receberam a vacina. Outras categorias como secretárias da área da Saúde e moto entregadores também reivindicam a vacina.

Os funcionários atendem diretamente as famílias de pessoas que morreram de Covid-19.

"Eu trabalho na administração do Cemitério da Saudade, a gente realiza o atendimento à família para abertura de jazigo e a gente tem contato com esses familiares, com responsáveis dos túmulos e nós estamos muito preocupados porque os óbitos de Covid têm aumento na cidade e a gente não sabe realmente se aquela pessoa já teve Covid ou não, se está em risco, se tem alguma coisa ou não, como os sepultamentos são diretos e têm uma abertura para oração de 5 a 10 minutos na porta do cemitério, fica o pessoal fazendo oração, com a gente lá, acaba que coloca a gente em risco também", disse a auxiliar administrativa do cemitério, Patrícia Piva.

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais também disse estar preocupada com a situação.

"Os coveiros foram vacinados, os demais profissionais não. Nós estamos lá com as recepcionistas, que são as auxiliares administrativas e também os serviços gerais, também estão sem a vacina. Isso é muito preocupante, porque os auxiliares administrativos recebem a família no momento do abordagem, para fazer o sepultamento e estão expostos diretamente. No último sábado, nós tivemos 16 óbitos em Poços de Caldas, nove de Covid, então um número muito alto para profissionais da área de essencialidade estar sem a vacinação", disse a presidente do sindicato, Marieta Carneiro.

Profissionais que atendem pacientes e famílias de pessoas com Covid-19 reivindicam vacinas em Poços de Caldas

Reprodução EPTV

Segundo o secretário de Saúde de Poços de Caldas, Carlos Mosconi, os funcionários dos setores administrativos que têm contato com a Covid-19, com por exemplo coveiros e da funerária municipal, já foram vacinados. Segundo ele, a listagem dos funcionários foi repassada pelo chefe de cada setor.

Quanto aos administrativos municipais que não têm contato direto com pacientes de Covid, segundo o secretário, eles vão entrar na vacinação da população geral, ainda sem previsão de data.

Outros setores também reivindicam vacinas

Secretárias que trabalham na Saúde e também os moto entregadores têm reivindicado a vacinação prioritária no município.

No caso das secretárias, por exemplo, foi feito um abaixo-assinado enviado à Secretaria de Saúde, pedindo uma prioridade para a vacinação das secretárias, já que elas têm contato direto com pacientes com Covid-19. Elas afirmam que precisam de mais segurança no ambiente de trabalho.

"Nós vimos a necessidade de tomar a vacina quando começou a aparecer muito mais casos de Covid na cidade, quando começou a aparecer pacientes com Covid, pós-Covid, pacientes que estão em quarentena no consultório também por conta dos nossos médicos estarem ali em contato com pacientes de Covid dentro de leitos de UTI. Essa é uma necessidade, porque o nosso trabalho é essencial. Nós fizemos uma campanha, arrecadamos 250 assinaturas, enviamos uma carta ao Secretário de Saúde e em resposta ele entrou em contato comigo no dia 31 de março, falando que nós receberíamos essa dose de vacina em um lote que estava chegando, isso tem mais de 20 dias e nós estamos aguardando ansiosamente por essa vacina. Nós temos medo, porque temos familiares, comorbidades", disse a secretária Marília Gonçalves dos Santos.

Já o setor de motofretistas e mototaxistas afirma que são em torno de 2,5 mil trabalhadores na cidade e eles afirmam que ficam expostos, já que para que outras pessoas possam manter o isolamento, eles têm que trabalhar.

"Estamos nos Legislativos municipais, bem como Executivos, vamos procurar a Promotoria Pública, para que eles vejam e entendam o quanto nós estamos expostos. Chegamos a entregar 30 encomendas no dia, dentre elas alimentos, medicamentos, o que for necessário para contribuir que essas pessoas fiquem em casa e nós possamos vencer esse vírus. Mas para isso, nós que também temos família, filhos, esposa, pais, nós precisamos dessa proteção, porque nada recebemos dos governantes desde o começo, nem álcool em gel, máscara, tudo está nas nossas despesas. Nós nos sentimentos frágeis por não tomarmos a vacina, temos vários colegas que foram infectados, muitos até perderam suas vidas e se a vida tem valor, chegou o momento de valorizarmos os que estão na linha de frente", disse o secretário-geral da Fetramoto, Valter Ferreira.

Sobre as secretárias, a Secretaria de Saúde afirma que está aguardando a chegada de novos quantitativos de vacina para iniciar a vacinação. Já sobre os mototaxistas, o secretário informou que segue o programa do Ministério da Saúde e que eles vão entrar no grupo geral de vacinação.

VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas

Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
Comunicar erro
Casa Coelho

Comentários

Novato