Santa Casa comunica que 10 leitos de UTI para Covid-19 serão fechados em Passos, MG

Por Marco Antônio Gomes de Carvalho em 04/05/2021 às 19:21:41
Hospital passará a ter 40 leitos para tratamento do vírus. Instituição fala em falta de pagamento pela Secretaria de Estado de Saúde, com valor acumulado de R$ 6,7 milhões A Santa Casa de Passos comunicou nesta terça-feira (4) que irá fechar 10 dos 50 leitos de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19. De acordo com o hospital, um dos motivos é a falta de pagamento da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) de diárias entre janeiro e abril deste ano. O valor acumulado, segundo a instituição, é de R$ 6,7 milhões.

O hospital divulgou a informação por meio das redes sociais. Segundo a instituição, o valor total ainda não envolve a fatura completa relativa a todo o mês de abril.

“Como consequência desse alto custo, ainda sem repasse financeiro à instituição, o caixa gerado impede que suportemos arcar com esta despesa”, escreveu o hospital na publicação.

Outro motivo para a redução de 10 leitos, conforme anunciado pela Santa Casa, é o repasse abaixo do custo por paciente feito pelo Ministério da Saúde. A instituição diz que o ministério repassa R$ 1,6 mil pela diária, enquanto o custo informado pelo hospital é entre R$ 2,6 mil e R$ 2,8 mil.

“A Santa Casa de Misericórdia de Passos reafirma seu compromisso de cuidar de nossa população, no entanto, neste momento adverso não restou outra medida para impedimento do bloqueio destes 10 leitos de UTI”, disse o hospital na nota oficial.

Santa Casa comunica que 10 leitos de UTI para Covid-19 serão fechados em Passos (MG)

Reprodução EPTV

A produção da EPTV, afiliada Rede Globo, entrou em contato com a SES-MG e também com o Ministério da Saúde sobre o assunto. Nenhum resposta foi enviada até a última atualização desta reportagem.

Motivos da redução

Na publicação feita para anunciar a redução para 40 leitos de UTI para tratamento da Covid-19, a Santa Casa pontuou todos os motivos que levaram o hospital a tomar a decisão de fechar 10 leitos exclusivos para o novo coronavírus.

Além dos repasses da SES-MG e do Ministério da Saúde, a Santa Casa fala do custo dos medicamentos e a falta deles no mercado. Conforme o hospital, o Propofol, por exemplo, utilizado diariamente para anestesia geral, que no início da pandemia em março/2020 era comprado por R$17,90 cada ampola, atualmente está sendo adquirido por R$115,00.

“Levando em consideração que o consumo diário em média é de 1 mil ampolas, o custo diário está sendo de R$ 115 mil”, pontuou a Santa Casa.

VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas

Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
Comunicar erro
Casa Coelho

Comentários

Novato