Homem morre eletrocutado após tentar controlar incêndio causado por curto-circuito em Machado, MG

Por Jornalista Alair de Almeida, Diretor e Editor do Jornal Região Sul em 03/10/2021 às 18:00:00
Segundo a PM, dois fios de energia elétrica estavam rompidos desde sexta-feira (1º), na zona rural da cidade. Os fios entraram em curto-circuito e o fogo atingiu uma área de mato no local. Homem morre eletrocutado após tentar controlar incêndio causado por curto-circuito em Machado, MG

Redes Sociais

Um homem morreu eletrocutado neste sábado (2) em Machado (MG). Segundo a Polícia Militar, Artenio Auro de Moraes, 46 anos, teria tentado apagar um incêndio em uma área de mato, causado por um curto-circuito em uma fiação da Cemig.

Segundo consta no boletim de ocorrências da Polícia Militar, parentes e pessoas que estavam no local contaram que no bairro Ouvidor, na zona rural da cidade, havia dois fios de energia elétrica rompidos desde sexta-feira (1º). Os moradores informaram que acionaram a Cemig, mas que a companhia compareceu ao local.

Ainda de acordo com o BO, no sábado (2), os fios entraram em curto-circuito, dando início a um incêndio em um mato, perto de um brejo. Os moradores contaram para a PM que Artenio foi tentar apagar o fogo com um balde de água, quando pisou no brejo e afundou.

A vítima então teria perdido o equilíbrio dos pés e caído com o pescoço em cima da fiação, sendo então eletrocutado. Artenio foi socorrido e encaminhado para o pronto socorro de Machado, mas não resistiu aos ferimentos.

A PM informou que a perícia foi acionada. Ainda de acordo com a PM, uma empresa terceirizada da Cemig também compareceu ao local e realizou o reparo da fiação. O funcionário da empresa relatou aos policiais que os fios eram de baixa voltagem.

Artenio Auro de Moraes foi enterrado às 13h deste domingo (3), no cemitério municipal.

O g1 entrou em contato com a Cemig, que informou que está apurando as informações. A companhia também informou que recomenda que, em caso de fio partido, entre em contato pelo telefone 116 e, se possível, isole o local. De forma alguma, a população deve se aproximar do cabo.

Fonte: G1 Sul de Minas e PM dos

Comunicar erro

Comentários