Parte de quadrilha morta durante opera√ß√£o em Varginha √© de Uberaba e Uberl√Ęndia, diz PM. Plano era atacar o Batalh√£o da PM e assalto ao Banco do Brasil

Quadrilha atua em todo o Brasil, e os 26 mortos em Varginha formam apenas um braço da organização

Por Jornalista Alair de Almeida, Editor e Diretor do Jornal Região Sul em 01/11/2021 às 15:20:26
Quadrilha tinha armamento de GUERRA...

Quadrilha tinha armamento de GUERRA...

Parte de


quadrilha morta


durante operação


em Varginha é


de Uberaba e


Uberl√Ęndia, diz PM

Além de envolvimento em crimes cometidos contra institui√ß√Ķes financeiras em Ara√ßatuba (SP) e Crici√ļma (SC), grupo de 26 integrantes também teria participa√ß√£o no assalto ao Banco do Brasil, em Uberaba, em junho de 2019. Armamento apreendido durante opera√ß√£o da PM e PRF que resultou na morte de 26 suspeitos de roubo a bancos em Varginha (MG)

A Pol√≠cia Militar (PM) afirmou que a maioria dos 26 suspeitos de integrarem uma quadrilha de roubos a bancos que morreu durante uma opera√ß√£o em Varginha, no domingo (31), é de Uberaba e Uberl√Ęndia. O grupo teria envolvimento com o assalto ao Banco do Brasil no Centro de Uberaba, em junho de 2019, além de participa√ß√£o em crimes cometidos contra institui√ß√Ķes financeiras em Ara√ßatuba (SP) e Crici√ļma (SC).

Os corpos foram encaminhados

ao Instituto Médico Legal (IML)

de Belo Horizonte

para identificação.

"Sabemos que de 10 a 15 s√£o do Tri√Ęngulo Mineiro, Goi√°s e Bras√≠lia. Os que foram identificados j√° t√™m passagem pela pol√≠cia, inclusive, por assalto", afirmou o tenente-coronel Marcos Serpa de Oliveira, comandante do 24¬ļ Batalh√£o de Pol√≠cia Militar (BPM).


Comandante do 24¬ļ Batalh√£o PM de Varginha fala sobre opera√ß√£o contra assaltantes de banco; segundo ele, maioria é de Uberaba e Uberl√Ęndia

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (1¬ļ), a secret√°ria-executiva da Secretaria de Estado de Justi√ßa e Seguran√ßa P√ļblica (Sejusp), a médica legista Tatiana Telles, informou que as amostras de DNA coletadas dos 26 corpos ser√£o inseridas no banco nacional de perfis genéticos. A partir disso, poder√° ser apontada a eventual participa√ß√£o deles em outros crimes.

Ninguém foi preso na a√ß√£o e, segundo as autoridades de seguran√ßa, os suspeitos chegaram a ser socorridos com vida e morreram após receberem atendimento médico. A opera√ß√£o foi realizada entre a Pol√≠cia Militar (PM) e Pol√≠cia Rodovi√°ria Federal (PRF) e com participa√ß√£o do Batalh√£o de Opera√ß√Ķes Policiais Especiais (Bope).

"Eu acredito pela assinatura, pelo planejamento deles, que possa ser a mesma quadrilha que tenha operado em Uberaba (MG), Crici√ļma (SC) e Ara√ßatuba (SP), pela quantidade de agentes, ve√≠culos utilizados", disse o comandante do Bope, tenente-coronel Rodolfo César Morotti Fernandes.

O que se sabe e o que falta

saber sobre a ação da polícia

que matou 26 integrantes

de quadrilha de furtos

a banco em Varginha

Quadrilha interceptada com 26 mortos em Minas tinha armamento de Gerra

Entenda como funciona a

modalidade de crime usada

pela quadrilha morta

pela polícia de Minas

A Operação

De acordo com levantamentos policiais, a quadrilha se preparava para atacar um centro de distribuição de valores do Banco do Brasil em Varginha. A PM revelou que os suspeitos haviam alugado um sítio na cidade para ficarem perto do batalhão da corporação e assim realizarem a ação.

Segundo a PRF, os confrontos com os homens ocorreram em duas abordagens diferentes. Na primeira, os suspeitos atacaram as equipes da PRF e da PM, sendo que 18 deles morreram no local.

Em uma segunda ch√°cara, foi encontrada outra parte da quadrilha e neste local, após intensa troca de tiros, ocorreram as demais mortes.

A vítima ainda contou que gritou por socorro e que o esposo dela a ajudou. Ela informou que identificou que 2 dos indivíduos eram netos do marido dela e 1 era ex-funcionário.


Novo cangaço:


alvo de


bandidos seria


centro de


distribuição


de dinheiro


do Banco do Brasil


Trabalho em conjunto da


PM, PRF e


Bope aconteceu após


den√ļncias


anônimas e planejamento


de ação



Fonte: G1 Sul de Minas e Polícias Civil e Militar / EPTV/ BOPE e PRF

Comunicar erro

Coment√°rios