Polícia prende em Poços de Caldas duas integrantes de família suspeita de crimes de estelionato em MG

Por Marco Antônio Gomes de Carvalho em 19/11/2021 às 14:05:49
As mulheres são suspeitas de praticarem o golpe da "falsa instalação de TV por assinatura" em Lavras e região. Dos cinco integrantes, apenas Adriano Coelho de Mello, de 44 anos, continua foragido. Polícia prende em Poços de Caldas duas integrantes de família suspeita de crimes de estelionato em MG

Reprodução Redes Sociais

A Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira (19), em Poços de Caldas (MG), duas mulheres suspeitas de praticarem o golpe da "falsa instalação de TV por assinatura". As mulheres são integrantes da família suspeita de praticar crimes de estelionato em Lavras e cidades vizinhas.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Leandro de Prada, as mulheres foram localizadas em uma casa noturna, que possivelmente atua como casa de prostituição. Jéssica Gomes Pereira, de 21 anos e Sthefania Oliveira Silva, de 26 anos eram foragidas da polícia.

Dos cinco integrantes, apenas Adriano Coelho de Mello, de 44 anos, continua foragido. Dois se apresentaram na delegacia da cidade no começo do mês.

O golpe

Conforme a polícia, a família estaria cometendo golpes na região desde 2018. Eles simulavam que instalavam aparelhos que captariam sinais de TV por assinatura, quando na verdade, os equipamentos utilizados não eram capazes de receber sinal de TV. Os serviços eram oferecidos em páginas de classificados em redes sociais por cerca de R$ 500.

Polícia Civil procura por integrantes de família suspeitos de estelionato na região de Lavras

Polícia Civil

A organização conhecida como "Família Coelho" tinha como líder e mentor dos golpes Adriano Coelho de Mello, de 44 anos e como principal articulador, o filho dele, Felipe de Oliveira Mello, de 27 anos. Eles contariam com as participações das companheiras, Jéssica Gomes Pereira, de 21 anos e Sthefania Oliveira Silva, de 26 anos.

O avô de Felipe, José Silvio de Oliveira, de 72 anos, que possui diversas passagens policiais, é apontado ainda pela polícia como colaborador do grupo nas fraudes, ora acompanhando os suspeitos nas casas das vítimas, ora permitindo que as transferências bancárias fossem feitas em sua conta pessoal.

Felipe de Oliveira Mello e José Silvio de Oliveira se apresentaram no final da manhã do dia 9 de novembro.

VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas

Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas
Comunicar erro

Comentários