Legislativo aprova contas do Poder Executivo do ano de 2019

Por Marco Antônio Gomes de Carvalho em 19/11/2021 às 15:35:51
Aprovação ocorreu na 21ª Sessão Extraordinária

Divulgação: Câmara Municipal de Extrema

Dentre as demais funções do Poder Legislativo está a de fiscalizar as atividades do município. Baseado nesta postura de gestão responsável, a Câmara dos Vereadores de Extrema aprovou durante a realização da 21ª Sessão Extraordinária, na segunda-feira (8/11), as contas do município referentes ao exercício de 2019. A pauta entrou em debate pelos onze parlamentares e foi aprovada por unanimidade pela Casa.

A validação das contas deu-se primeiramente pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Geras (TCE-MG) e o parecer final passou pela análise, sem ressalvas, do Legislativo. A anuência é atribuída à probidade dos atos administrativos, à regularidade dos gastos públicos, à aplicação de valores e bens públicos e à execução fiel da lei orçamentária. Toda a comprovação contábil – bem como a regularização fiscal – pode ser conferida no canal oficial do TCE https://www.tce.mg.gov.br/

“A transparência dos atos institucionais permeia o trabalho que vem sendo formato pela nossa política atual. A clareza e a lisura dos processos na gestão pública precisam estar em consonância com os anseios da nossa população, principalmente neste período de enfrentamento da pandemia da Covid-19. É preciso planejar e aplicar o uso correto do erário público e a austeridade administrativa são alicerces deste processo de construção da cidadania e de justiça social”, destacaram os edis no uso da plenária.

Para o presidente da Câmara, Sidney Soares Carvalho – o Walderrama, os esforços pela transparência na prestação de contas do município de Extrema, que são um conjunto de documentos de natureza contábil, financeira, patrimonial e operacional relativo a um exercício financeiro delimitado, precisam estar cada vez mais evidentes no trabalho do cotidiano político.

“O nosso compromisso é com uma Extrema cada vez mais participativa e com uma administração consciente e altamente transparente”, acrescentou Walderrama.
Comunicar erro

Comentários