Corpo de Bombeiros cita técnicas de salvamento após aluno engasgar com aparelho ortodôntico em Varginha, MG

Por Marco Antônio Gomes de Carvalho em 19/11/2021 às 18:40:02
Militares alertam sobre importância do curso de primeiros socorros para pais, mães e profissionais da educação. Aluno se engasga com aparelho ortodôntico e é salvo por professor em Varginha

O Corpo de Bombeiros Militar citou dicas de salvamento para vítimas de engasgo, após um caso repercutir em Varginha (MG). No último dia 9 de novembro, um aluno da Escola Estadual Mário Esdras engasgou com um aparelho ortodôntico enquanto jogava futebol na quadra e foi salvo por um professor de Educação Física.

O educador Eduardo Corrêa Machado, conhecido como “Duda”, utilizou a manobra de Heimlich, restabelecendo a respiração do garoto, que chegou a desmaiar, mas acordou minutos depois.

Segundo o subtenente do Corpo de Bombeiros de Varginha, Paulo Estevam, existem dois casos de obstrução, parcial e total, e é importante que a técnica certa seja usada imediatamente para que não haja agravamento, o que pode vir a gerar uma parada cardiorrespiratória ou morte.

“A atitude dele salvou a vida dessa criança. Nós temos os tipos de obstrução e eu creio que ali levaria à morte. Geralmente nós temos dois casos de obstrução, a parcial, que a pessoa consegue emitir sons, tossir e até conversar e continuar respirando, e a total, que eu creio que foi o caso desse menino, que ela (vítima) automaticamente coloca a mão na garganta, que é o sinal universal do engasgo, em que ela não vai conseguir respirar, tossir e nem respirar”, contou o Bombeiro Militar.

Corpo de Bombeiros cita técnicas de salvamento após aluno engasgar com aparelho ortodôntico em Varginha

Reprodução EPTV

“É neste momento que é muito importante que você aja imediatamente, com a técnica certa e desobstruir as vias aéreas, porque ela pode ficar inconsciente e vir agravar para uma parada cardiorrespiratória, e posteriormente à morte”, completou o subtenente.

O subtenente explicou ainda que a técnica de salvamento pode ser utilizada por qualquer pessoa, mas é preciso entender como deve ser feita. Há ainda diferença caso a vítima ficar inconsciente.

“Qualquer pessoa pode fazer essa técnica em casa. Se a pessoa tiver obstruída, automaticamente ela coloca a mão na garganta e não vai conseguir respirar. Você vai posicionar-se atrás dela, achar o último osso externo, que chama Apêndice xifoide, dois dedinhos pra baixo você vai fechar sua mão e vai fazendo compressões pra dentro e pra cima, pra dentro e pra cima, até essa vítima colocar pra fora aquele objeto que está obstruindo a sua respiração”, explicou o subtenente.

“Caso ela se tornar inconsciente, você vai colocá-la deitada no chão, vai achar as linhas do mamilo dela, também vai achar o local exato e começar a fazer as compressões. Essas compressões vão fazer com que o coração continue batendo e imediatamente também vai fazer com que ela coloque pra fora aquele objeto que está obstruindo ela. Você vai fazer isso continuamente até que a pessoa volte a respirar”, completou.

No caso de engasgos de bebês, que são vistos com mais frequência, Paulo Estevam afirma que as técnicas também devem ser aplicadas. Entretanto, a força que deve ser utilizada deve ser dosada de acordo com a estrutura corporal do bebê.

“No caso de bebês é um pouquinho diferente. Você vai apoiar o bebê com as vias aéreas abertas na sua perna, fazer cinco pancadinhas nas costas, mas se ela não voltou a chorar ou respirar, você vira com seus dedos indicadores entre os mamilos, fazer as compressões torácicas, até que a criança volte a respirar e a chorar”, disse.

Entretanto, ele afirma que tudo vai depender de qual objeto que está obstruindo e do grau de obstrução enfrentado pelo bebê. O Bombeiro disse que existem manobras que a vítima coloca o objetivo pra fora de primeira, mas também existem aquelas em que será preciso continuar mesmo com a vítima inconsciente.

“É muito importante que você que é pai, mãe e até mesmo os profissionais de educação, que façam o curso de primeiros socorros e aprenda a fazer isso. Porque muitas vezes a pessoa fica desesperada, fica muito nervosa, e acaba não conseguindo fazer o procedimento correto”, encerrou o bombeiro.

Em caso de ocorrências do tipo de engasgo, o Corpo de Bombeiros Militar pode ser acionado pelo telefone 193.

VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas

Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas
Comunicar erro

Comentários