'Atitude desumana', diz dona de cachorro que foi agredido com facão na zona rural de Paraguaçu, MG

Cão maltratado com FACÃO na zona rual de Paraguaçu: Polícia investiga o caso

Por Jornalista Alair de Almeida, Editor e Diretor do Jornal Região Sul em 14/01/2022 às 07:23:21

Alfredo,

o CãoDiData

Denuncia:

Cãozinho

"BRADOKE"

é agredido

com Facão em Paraguaçu




"...Um absurdo o que fizeram com o meu amiguinho, o CÃOZINHO DE PARAGUAÇU, o "BRADOKE", recebendo uma agressão com um FACÃO. Este Cara tem de ser preso, nós cãozinhos também temos sentimentos, pensamos e sentimos, só não falamos como os humanos, mas somos os melhores AMIGOS DO HOMEM...sniff...sinif...sniff. CADÊ A JUSTIÇA? Cadeia no CARA...


Família registrou o boletim de ocorrência na última quarta-feira (12); Polícia Civil informou que inquérito foi aberto. 'Atitude desumana', diz dona de cachorro que foi agredido com facão na zona rural de Paraguaçu, MG

Agressão com Fação

Um cachorro foi agredido com um facão pelo vizinho dos donos na zona rural de Paraguaçu (MG) no último fim de semana. Conforme relatos da dona do animal, o rapaz era amigo da família. A família registrou o boletim de ocorrência na última quarta-feira (12) e aguarda que o caso seja investigado. O suspeito está solto. A Polícia Civil informou que um inquérito foi aberto.

Em entrevista por telefone ao g1, a dona do animal, Mariana Batista Couto Cardoso Castilho, relatou que o crime aconteceu no último domingo (9), por volta de 18h30.

"Meu marido e sogro estavam na estrada. O rapaz passou de moto com o cachorro dele perto, o Bradoke se aproximou, mas não latiu, não rosnou. Ele simplesmente pegou um facão e agrediu o cãozinho", explicou.

A dona do animal relatou ainda que ele não aparentava estar sob efeito de álcool ou drogas. Logo após o ocorrido, a família levou o animal ao veterinário. Os custos com os medicamentos ficaram cerca de R$ 750.

De acordo com o laudo veterinário, o animal teve uma lesão de cerca de 10 cm próximo ao focinho e perdeu muito sangue. Segundo a Polícia Militar, o boletim de ocorrência foi encaminhado para a Polícia Civil e a família ainda vai prestar depoimento.

"Eu fiquei em prantos, sou muito apegada a ele. Estou grávida, fiquei tão nervosa que fui parar no hospital. Logo nós levamos a receita para o rapaz. Ele apenas riu da situação e ignorou o pedido", contou Mariana.

A dona fez diversas

postagens nas redes sociais

pedindo ajuda dos amigos e familiares.



'Atitude desumana', diz dona de cachorro que foi agredido com facão na zona rural de Paraguaçu.


"Não temos o valor para arcar com todos os gastos. Os policiais nos orientaram que procurássemos um advogado para contestar sobre as despesas. Mas infelizmente não temos condições financeiras. Ficamos muito tristes, o bradoke é muito tranquilo e dócil. Nós ganhamos ele de um policial que estava com dois cãezinhos e por ele ser muito manso, doou pra gente", contou.

Nova lei prevê prisão

por maus-tratos a animais

Em setembro de 2020, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que estabelece pena de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos contra esses animais.

De acordo com a lei, a pena para quem pratica abuso, fere ou mutila animais domésticos é de dois a cinco anos, podendo aumentar nos casos de morte do animal.

Casos na região

Depois que a nova lei entrou em vigor no Brasil em 2020, alguns casos de maus-tratos a animais com prisão já foram registrados no Sul de Minas. Em fevereiro do ano passado, em Careaçu (MG), um homem de 58 anos foi preso por suspeita de maus-tratos. Os policiais encontraram 10 gatos em um ambiente sujo e insalubre e um animal em decomposição. Conforme a Polícia Civil, o suspeito alegou falta de tempo para cuidar dos animais.

Ainda em fevereiro do ano passado, mas em Pouso Alegre (MG), um homem foi preso após espancar e matar uma cadela dentro de um condomínio. Segundo as testemunhas, a cachorrinha apresentava sangramentos pela boca, focinho, ouvido, defecava e já estava desfalecida.

A cachorrinha, que tinha sete meses, não resistiu aos ferimentos e morreu. Ainda conforme os vizinhos, o autor das agressões aparentava ter feito uso de bebidas alcoólicas ou drogas.


Fonte: G1 Sul de Minas e Polícias Civil e Militar e a Dona do BRADOKE

Comunicar erro
hospital Lavras

Comentários

novato