Procuradoria abre sindicância para apurar possíveis irregularidades em contratos da Saúde em Poços de Caldas, MG

Por Jornalista Alair de Almeida, Editor e Diretor do Jornal Região Sul em 09/05/2022 às 18:33:55

Procuradoria


abre sindicância


para apurar


possíveis


irregularidades em


contratos da Saúde


em Poços de Caldas


Nomes dos vereadores que vão participar da CPI serão anunciados nesta terça-feira (10). A Procuradoria do Município de Poços de Caldas (MG) abriu nesta segunda-feira (9) uma sindicância para apurar possíveis irregularidades em contratos da Secretaria de Saúde. A suspeita é de irregularidades no pagamento de horas extras a médicos.



A sindicância foi instalada por meio de portaria publicada no Diário Oficial. A investigação, que deverá durar 60 dias, vai avaliar contratos de 2017 e 2020. Uma sindicância interna também foi aberta pela secretaria e uma CPI foi instaurada na câmara para apurar o mesmo tema.


Os nomes dos vereadores que

vão participar da CPI serão anunciados

nesta terça-feira (10).

Denúncias

Segundo as denúncias recebidas pela Mesa Diretora da câmara, apenas nos últimos três meses, alguns médicos receberam uma faixa de R$ 90 mil em horas extras ou plantão, mais um salário médio de R$ 30 mil. Nesse período, uma médica chegou a receber por 75 consultas em um único dia.


Requerimento pede

formação de CPI para

apurar gastos da Secretaria

de Saúde em

Poços de Caldas

Uma empresa terceirizada era responsável por fazer os pagamentos dos médicos que trabalhavam em hospitais, inclusive o Hospital de Campanha. Inclusive, uma médica é casada com o dono dessa empresa terceirizada.

No final, a comissão apresenta um relatório. Caso ele aponte alguma irregularidade criminal, ele poderá ser encaminhado ao Ministério Público.

Fonte: G1 Sul de Minas e Câmara Municipal

Comunicar erro
hospital Lavras

Comentários

novato