Casos de Covid-19 e de síndromes gripais fazem UPA atender dobro de pacientes por dia em Varginha, MG

Por Jornalista Alair de Almeida, Diretor e Editor do Jornal Região Sul em 07/06/2022 às 17:06:18

Casos de


Covid-19 e de


síndromes


gripais fazem


UPA atender


dobro de pacientes


por dia em Varginha.

Pelo menos 1/3 dos atendimentos, segundo administração, é de pacientes de cidades vizinhas, que não fazem parte de convênio. Parte de atendimentos da UPA de Varginha são de outras cidades e ponto enfrenta lotação



A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Varginha (MG) tem atendido cerca de 600 pessoas por dia, o dobro de sua capacidade. Segundo a administração da unidade, cerca de 30% desses atendimentos são de pessoas de cidades vizinhas, que não pertencem ao convênio de atendimento firmado pela UPA.

Para ser inaugurada com porte 3, com possibilidade de atendimento de 200 a 300 mil habitantes, foi firmado um acordo para assistência a municípios vizinhos a Varginha. São seis: Boa Esperança, Cordislândia, Elói Mendes, Monsenhor Paulo, São Gonçalo do Sapucaí e Santana da Vargem. Mas atualmente, a UPA atende todas as cidades da região.

Na manhã desta terça-feira (7), a equipe de reportagem da EPTV Sul de Minas, Afiliada Rede Globo, esteve no local e encontrou a UPA lotada, entre crianças e adultos. Carros chegavam a todo momento com pacientes em busca de atendimento. Quem conseguiu, precisou esperar por horas.

"Demorou muito, bastante. Ontem eu vim 17h até 20h não consegui atendimento, aí tive que voltar hoje. Ontem estava lotada a UPA, aí hoje cheguei 6h20 e aí consegui", disse a dona de casa Patrícia Fátima de Castro.

Casos de Covid-19 e

síndromes gripais lotam

a UPA em Varginha

Reprodução EPTV

O uso de máscaras nas unidades de saúde ainda segue opcional em Varginha. Mas por causa do aumento dos casos de Covid e síndromes gripais, é altamente recomendado o uso da proteção. Mas mesmo com a aglomeração de pessoas com sintomas gripais, ainda tem quem prefira não usar a máscara.

"A gente orienta que quando estiver em ambiente fechado, ambiente hospitalar, posto de saúde, consultórios, bancos, que a pessoa use a máscara, porque assim ela está se protegendo e protegendo ao próximo", disse o gestor de políticas públicas Adrian Nogueira Bueno.

Esse aumento preocupa já que o período de frio, quando aumentam os casos de doenças virais, está só no começo. A recomendação é que os pacientes procurem antes as unidades de saúde dos bairros, para depois ir para a UPA.

"A UPA deve ser procurada quando a pessoa estiver com uma urgência para ser atendida, mas que deve ser atendida mesmo nas unidades de saúde, nas unidades básicas, policlínicas e se necessário será encaminhado para atendimento mais especializado na UPA", completou Adrian.

O secretário de Saúde de Varginha, Armando Fortunato, pediu para que gestores de saúde de cidades que não tenham convênio não enviem pacientes para a UPA.

"O que nós solicitamos dos colegas gestores de saúde das cidades circunvizinhas de Varginha, que cada cidade se organize, porque o Sistema Único de Saúde é hierarquizado, sistematizado, cada cidade tem que ser organizar, para evitar mandar consultas para a UPA de Varginha. 75% dos atendimentos da UPA de Varginha, nós temos recebido muitas consultas que não teriam necessidade de estar aqui na UPA, que cada cidade organize seus PSFs, suas unidades básicas de saúde, para evitar a sobrecarga dos nossos profissionais de saúde, caindo a qualidade dos atendimentos que nós queremos dar aos nosso usuários e cidades que estão previstas", disse o secretário.

Fonte: G1 Sul de Minas e Prefeituras Municipais

Comunicar erro
hospital Lavras

Comentários

novato