Polícia Civil indicia homem de 38 anos suspeito por série de estupros em Boa Esperança, MG

Por Jornalista Alair de Almeida, Diretor e Editor do Jornal Região Sul em 02/08/2022 às 19:50:13
Conforme as investigações da polícia, o suspeito teria feito pelo menos cinco vítimas na cidade. Ele foi indiciado pelos crimes e novos casos são investigados. Um homem de 38 anos foi indiciado pela Polícia Civil, nesta terça-feira (2), suspeito de praticar uma série de estupros em Boa Esperança (MG). De acordo com a polícia, o suspeito teria feito pelo menos cinco vítimas, entre 34 e 41 anos. As investigações continuam para analisar possíveis novas vítimas do homem.

Durante as investigações, a Polícia Civil ouviu as vítimas e mais seis testemunhas dos crimes. Segundo o delegado Alexandre Boaventura, a denúncia sobre os crimes chegou até a polícia por meio da ouvidoria dos direitos humanos. Conforme as denúncias, um homem estaria coagindo mulheres para manter relações sexuais com ele.

"A partir disso, passamos a colher informações preliminares e constatamos as acusações. Foi instaurado inquérito policial e nós identificamos várias mulheres com que esse homem tinha se envolvido. O que é chocante é que pelo telefone dele nós constatamos a existência de mais vítimas. Então, nesse primeiro inquérito ele foi indiciado pelo cometimento de crime contra cinco mulheres. No futuro ele pode ser indiciado pelo cometimento de crimes contra outras mulheres", explicou o delegado.

De acordo com o delegado, o suspeito buscava as vítimas por meio de aplicativos de mensagem. As investigações apontaram que, quando ele conseguia sucesso em uma das abordagens, iniciava o relacionamento.

Polícia Civil indicia homem de 38 anos suspeito por série de estupros em Boa Esperança, MG

Segundo a Polícia Civil, as mulheres percebiam o crime no momento em que tentavam terminar o envolvimento com ele. A partir deste momento, a polícia explicou que o homem as ameaçava e as obrigava a manter relações sexuais com ele.

Os relacionamentos nestes moldes eram mantidos, de acordo com as investigações, por meses e até anos. Isso porque, segundo a polícia, o suspeito dizia às vítimas que divulgaria vídeos e fotos delas nas redes sociais.

O mandado de prisão contra o suspeito foi cumprido no dia 10 de junho. Os policias foram até o endereço e encontraram um taco de basebol. Por meio do celular do suspeito, a Polícia Civil também encontrou as conversas que comprovam ameaças e chantagens.

Além do indiciamento por estupro em série, a Polícia Civil também solicitou a prisão preventiva. A Justiça negou, mas ele segue preso dentro do prazo de prisão temporária. O homem tem outras passagens por tráfico de drogas, ameaças, lesão corporal e roubo, conforme a polícia.

O nome dele não foi divulgado porque o caso segue em segredo de Justiça.

Fonte: G1 Sul de Minas e Polícias Civil e Militar

Comunicar erro
hospital Lavras

Comentários

novato