Sobe para 6 número de casos confirmados de raiva bovina em Muzambinho, MG

Por Jornalista Alair de Almeida, Diretor e Editor do Jornal Região Sul em 04/08/2022 às 14:07:42
Segundo o IMA, exames de mais um animal que morreu com os sintomas deu positivo para a doença. Subiu para seis o número de casos positivos de raiva em animais bovinos em Muzambinho (MG). Os resultados de mais um animal contaminado foi confirmado nesta quinta-feira (4) pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

Segundo a assessora técnica animal da coordenadoria regional do Ima de Poços de Caldas, Luzia Adão e Silva, o animal pertencia ao produtor do primeiro foco de raiva bovina no município.

Prefeitura confirma morte de bovinos contaminados por raiva em Muzambinho

Prefeitura de Muzambinho

Casos confirmados

O Departamento de Agricultura da Prefeitura de Muzambinho juntamente com a Vigilância Sanitária confirmaram no dia 23 de julho que três cabeças de bovinos que testaram positivo para a raiva morreram nas últimas semanas. Na semana passada, dois novos casos foram confirmados.

Ainda conforme a prefeitura, havia outras suspeitas informadas por produtores que relataram que alguns de seus animais morreram com sintomas da doença.

A prefeitura informou que o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) está monitorando os casos e já está promovendo ações de defesa agropecuária, inclusive com projeto para o controle de morcegos hematófagos.

O IMA classificou a situação na cidade como surto. O órgão informou que uma varredura no município seria feita em busca de capturar morcegos hematófagos, considerados os principais transmissores da doença.

Sobe para 5 número de casos confirmados de raiva bovina em Muzambinho

Prefeitura de Marília/Divulgação

Vacinação e orientações

As autoridades ressaltam que os produtores devem vacinar todos os bovinos, equinos, caprinos e ovinos contra a raiva, com reforço após 30 dias da primeira dose e revacinar anualmente.

Cães e gatos acima dos três meses de idade também devem ser vacinados contra a raiva, que é uma zoonose transmitida entre os animais e humanos e causa morte em praticamente todos os infectados.

A prefeitura diz ainda que os produtores que observarem sintomas neurológicos em seus animais devem isolá-los, não ter contato com a saliva e procurar um médico veterinário imediatamente.

Ao se tratar de morcegos, a orientação é para não tentar capturar o animal e acionar a Vigilância Sanitária para fazê-lo.

Fonte: G1 Sul de Minas e Prefeituras Municipais

Comunicar erro
hospital Lavras

Comentários

novato