'O que falta para nós são profissionais da saúde', diz prefeito sobre a possibilidade de ampliação dos leitos de UTI em Pouso Alegre, MG

Por Marco Antônio Gomes de Carvalho em 03/03/2021 às 08:04:09

Divulgação/Prefeitura de Pouso Alegre

A Prefeitura de Pouso Alegre (MG) publicou um vídeo nas redes sociais informando sobre a falta de profissionais da saúde para atendimento dos pacientes da Covid-19. De acordo com o Prefeito Rafael Simões, a falta de profissionais dificulta a ampliação dos leitos de UTI na cidade.

“Muitas pessoas estão perguntando por que não abrimos mais leitos. O que falta para nós em Pouso Alegre e todas as cidades do Brasil chama-se profissional qualificado para trabalhar nas UTIs. Não temos aonde mais buscar profissionais para gerar novos leitos”, afirmou Rafael Simões.

De acordo com o último boletim divulgado pela prefeitura, o município possui 7.156 casos confirmados da Covid-19, sendo 102 mortes. A taxa de ocupação dos leitos e UTI está em 96%, ou seja, 31 dos 32 leitos disponíveis estão ocupados.

Já com relação aos leitos clínicos, a taxa de ocupação é de 83%. Dos 60 leitos disponíveis, 50 estão ocupados.

O diretor técnico do Hospital Samuel Libânio, Alexandre Hueb, também participou do vídeo. Segundo ele, para cada paciente internado é necessário pelo menos 10 profissionais da saúde.

“Não falta nenhum recurso para o Hospital Samuel Libânio. Nosso hospital tem uma taxa muito boa de recuperação dos pacientes da Covid-19. Mesmo tendo uma boa estrutura física é muito difícil o recrutamento de profissionais de saúde para oferecer o atendimento que aquela pessoa merece. Não estamos falando um médico ou um enfermeiro, mas sim de uma equipe multiprofissional que elenca mais de 10 profissionais para cada paciente internado”, explicou Alexandre Hueb.

VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas

Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
Comunicar erro
Casa Coelho

Comentários

Novato