Suspeita de fraudes nas prefeituras de Jacutinga e S.G. do Sapuca├ş

Documentos foram enviados ao Minist├ęrio P├║blico pelas c├ómaras municipais de Jacutinga (MG) e São Gonçalo do Sapuca├ş (MG). Superfaturamento nos serviços ├ę uma das suspeitas.

Por Alair de Almeida, Editor e Diretor do Jornal Região Sul em 06/12/2023 às 00:47:43


As suspeitas se juntam ao caso de Pirassununga (SP), em que uma ação do Ministério P├║blico afastou o prefeito, secret├írios e funcion├írios da prefeitura, além de cumprir mandados de busca e apreensão na terça-feira (4).

De acordo com o MP, a empresa de limpeza p├║blica de Pouso Alegre teria subornado agentes p├║blicos para ser favorecida em licitações.

Empresa de Pouso Alegre é investigada em ação do Ministério P├║blico que apura fraudes em contratos de limpeza p├║blica — Foto: Reprodução EPTV

Empresa de Pouso Alegre é investigada em ação do Ministério P├║blico que apura fraudes em contratos de limpeza p├║blica — Foto: Reprodução EPTV


Jacutinga

Em Jacutinga (MG), três moradores e três vereadores enviaram uma denúncia por conta de contrato da prefeitura com a empresa.

Um dos pontos levantados pelo documento que foi entregue ao MP é o valor do aluguel mensal de uma m├íquina escavadeira por quase R$ 72 mil.

O valor acumulado de três meses já daria, segundo a denúncia, para comprar um equipamento.

A c├ómara chegou a pedir informações sobre o contrato -- que tem mais de 600 p├íginas -- antes de fazer a representação. Porém, como a resposta não foi "esclarecedora", a den├║ncia foi protocolada.

São Gonçalo do Sapuca├ş

J├í em São Gonçalo do Sapuca├ş (MG), uma CPI foi conclu├şda em agosto deste ano. No relatório final foram apontados mais de 15 crimes de improbidade administrativa envolvendo os contratos do munic├şpio com a empresa.

Neste caso, chamou a atenção da c├ómara o valor para podas de ├írvores no contrato. O preju├şzo aos cofres p├║blicos pode chegar a mais de R$ 1,2 milhão.

A Prefeitura de São Gonçalo do Sapuca├ş informou à EPTV que a CPI foi conclu├şda e enviada ao Ministério P├║blico, e só ir├í se manifestar após a conclusão da an├ílise do MP.

Operação Calliphora

A Operação Calliphora visa desarticular organização criminosa dedicada desviar recursos em contratos da Prefeitura de Pirassununga, em meio a investigação de crimes de fraude a licitações, peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo o apurado pelo Ministério P├║blico, a empresa privada de limpeza p├║blica, que tem sede em Pouso Alegre, teria subornado agentes p├║blicos da cidade de SP, incluindo prefeito e secret├írios municipais, para ser favorecida em contratos de coleta de lixo, varrição e roçagem e receber recursos p├║blicos em desconformidade com os serviços prestados.

Operação do Gaeco investiga fraude em contratos de limpeza p├║blica — Foto: Toni Oliveira/Jornal O Movimento

Operação do Gaeco investiga fraude em contratos de limpeza p├║blica — Foto: Toni Oliveira/Jornal O Movimento

A investigação teve como base an├ílise de diversas provas documentais, interceptações das comunicações telefônicas e telem├íticas, além de dados e informações de fontes abertas.

O exame do material apreendido e outras dilig├¬ncias darão continuidade às apurações.

A Prefeitura de Pirassununga (SP) afirmou que não tem informações detalhadas do processo que corre em segredo de Justiça e disse também que os serviços municipais vão continuar normalmente.


Fonte: G1 Sul de Mnas e Da Redação

Comunicar erro
Fepi

Comentários

novato