Prefeito de Guap√© √© preso em operação do MP contra esquema de corrupção

Al√©m do prefeito, foram expedidos mandados de prisão contra o procurador-geral do munic√≠pio, o diretor-geral do Saae, o gestor de obras e dois empres√°rios.

Por Alair de Almeida, Editor e Diretor do Jornal Região Sul em 07/02/2024 às 12:08:07
O prefeito de Guapé (MG), Nelson Alves Lara, foi preso durante uma operação do Gaeco na manhã desta quarta-feira (7).

A ação tem objetivo de combater um esquema de corrupção na cidade sul-mineira. O PCdoB expulsou na manhã desta quarta-feira o prefeito do partido (leia abaixo

Segundo o Ministério P√ļblico, foram expedidos 38 mandados judiciais, sendo seis de prisão preventiva, seis de afastamento dos cargos e 26 de busca e apreensão. Os mandados estão sendo cumpridos em Guapé e no Rio de Janeiro (RJ).

 Nelson Alves Lara, prefeito de Guapé — Foto: Reprodução/EPTV

Nelson Alves Lara, prefeito de Guapé — Foto: Reprodução/EPTV


O promotor Igor Serrano confirmou à EPTV, afiliada Globo, e ao Região Sul que o prefeito Nelson Alves Lara foi preso durante a operação.

Os suspeitos são investigados por pelos crimes de corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro e entrega de ve√≠culo automotor a pessoa não habilitada. O MP informou que j√° foi oferecida den√ļncia contra seis pessoas pela pr√°tica de oito crimes.

Prefeito de Guapé (MG) é preso em operação contra corrupção e lavagem de dinheiro — Foto: Gaeco Varginha

Prefeito de Guapé (MG) é preso em operação contra corrupção e lavagem de dinheiro — Foto: Gaeco Varginha

As investigações

Segundo as investigações, os denunciados são parte de um "grande esquema de corrupção que se instalou no Munic√≠pio de Guapé". Segundo o MP, o grupo obtinha, por causa do cargo de prefeito municipal, vantagens indevidas na forma de terrenos de empres√°rios do setor imobili√°rio.


Ainda de acordo com o MP, os denunciados são investigados ainda por fraudes e desvios na execução de contratos administrativos e em licitações.

Prefeito de Guapé é preso em operação do MP contra esquema de corrupção — Foto: Lorena Vale/EPTV

Prefeito de Guapé é preso em operação do MP contra esquema de corrupção — Foto: Lorena Vale/EPTV

De acordo com o MP, as prisões foram decretadas para garantir a ordem p√ļblica e por conveni√™ncia da investigação e da instrução processual penal, uma vez que os denunciados planejavam ocultar documentos, combinavam versões e cogitavam atentar contra a vida e a sa√ļde de pessoas de alguma forma envolvidas nas apurações

O MP informou que as investigações continuam.

A operação

Policial e do MP

A operação "Trem da Alegria" é feita pelo Ministério P√ļblico por intermédio da Procuradoria de Justiça Especializada no Combate aos Crimes Praticados por Agentes Pol√≠ticos Municipais, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado - GAECO, n√ļcleo Varginha, e da Coordenadoria Regional de Defesa do Patrimônio P√ļblico. A ação também conta com apoio das Pol√≠cias Militar, Civil e Penal.

Participam das dilig√™ncias 128 pessoas, sendo 5 Promotores de Justiça, 12 servidores do Ministério P√ļblico, 57 policiais militares, 45 policiais civis e 9 policiais penais. Foram empenhadas 35 viaturas e 1 aeronave.

O presidente da C√Ęmara de Guapé, Danilo Álvaro da Silva (PCdoB), informou que vai esperar as investigações e o desenrolar da situação para saber mais sobre a prisão. De acordo com Danilo, diante dos fatos, a C√Ęmara Municipal também poder√° abrir uma investigação.

Prefeito expulso

do partido

O PCdoB comunicou a expulsão do prefeito Nelson Lara do partido. Em nota, a comissão estadual do partido disse que espera que o procedimento legal seja adotado e todos sejam punidos no √Ęmbito da Lei.

"Sua conduta de extrema infidelidade partid√°ria – seja nos processos eleitorais, bem como na vida cotidiana do partido – demonstrava seu distanciamento dos princ√≠pios históricos do PCdoB, de luta em defesa do povo e cuidado com o bem p√ļblico. Foi motivo para sequer termos registrado o partido na cidade de Guapé".


O que diz


a defesa


dos envolvidos

Para a EPTV, o advogado Marcus Vinicius Oliveira, que acompanhou a prisão do prefeito de Guapé, a decisão do pedido de prisão preventiva feita pelo desembargador Jolber Carneiro não est√° bem fundamentada.

Ele informou que não teve acesso aos autos, apenas ao pedido de prisão.

Ainda de acordo com o advogado, o prefeito está tranquilo, seguro e passou voluntariamente a senha e o celular para a polícia. O caso será assumido por um advogado de Belo Horizonte.


Fonte: G1 Sul de Minas e PF e MP

Comunicar erro
Fepi

Coment√°rios

novato